Bolsonaro atinge 26% das intenções de voto, aponta pesquisa Ibope

Candidato dos PSL cresceu quatro pontos em relação à pesquisa anterior do instituto

11/09/2018 - 22:10 hs
Foto: Kléber Sales/CB/D.A Press
Bolsonaro atinge 26% das intenções de voto, aponta pesquisa Ibope
Bolsonaro atinge 26% das intenções de voto

O Ibope divulgou no começo da noite desta terça-feira (11/9) mais uma pesquisa de intenção de votos para presidente da República. No levantamento realizado entre o dia 5 e hoje, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, mantém a dianteira na corrida pelo Palácio do Planalto, com 26%. 

A pesquisa de campo começou a ser feita na véspera do ataque sofrido por Bolsonaro em Juiz de Fora (MG) e só foi concluída nesta terça-feira. Registrado no TSE sob o código BR-05221/2018, o levantamento tem margem de erro de 2 pontos percentuais e foi encomendado pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela TV Globo. Foram entrevistados 2.002 eleitores.

Quatro candidatos estão empatados na margem de erro em segundo lugar. Ciro Gomes (PDT) tem 11%. Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB) têm 9%. Fernando Haddad (PT) — confirmado nesta terça como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — tem 8%.

Outros cinco postulantes ao Planalto pontuaram na pesquisa. Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) têm 3%. Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU) aparecem com 1%. Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram. Brancos e nulos somaram 19%. Outros 7% não sabem ou não responderam.

Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada em 5 de setembro, Bolsonaro também estava na frente, com 22% das intenções de voto. Na sequência, apareciam três candidatos tecnicamente empatados, dentro da margem de erro: a ex-ministra Marina Silva (Rede) e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), ambos com 12% das intenções de voto, além do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%. 

O senador Alvaro Dias (Podemos) permanecia com 3% das intenções de voto, empatado com o empresário João Amoêdo (Novo). O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) tinha 2%. Na sequência, com 1%, apareceram os candidatos Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL). Outros candidatos não pontuaram na pesquisa.

A pesquisa ainda mediu a rejeição dos candidatos. Bolsonaro é o primeiro, com 41%. Em seguida, aparecem Marina Silva (24%), Fernando Haddad (23%), Geraldo Alckmin (19%), Ciro Gomes (17%), Henrique Meirelles (11%), Cabo Daciolo (11%), Eymael (11%), Guilherme Boulos (11%), Vera Lúcia (11%), João Amoêdo (10%), Alvaro Dias (9%) e João Goulart Filho (8%). Dois por cento dos eleitores disse que poderia votar em todos os canditados. Os que não sabem ou não responderam somam 11%. 

Confira o desempenho dos candidatos em relação à última pesquisa Ibope:

Jair Bolsonaro (PSL): 22% para 26%

Ciro Gomes (PDT): 12% para 11%

Marina Silva (Rede): 12% para 9%

Geraldo Alckmin (PSDB): 9% (manteve)

Fernando Haddad (PT): 6% para 8% 

Alvaro Dias (Podemos): 3% (manteve)

João Amôedo (Novo): 3% (manteve)

Henrique Meirelles (MDB): 2% para 3%

Cabo Daciolo: 0% para 1%

Vera Lúcia (PSTU): 1% (manteve) 

Guilherme Boulous (Psol): 1% para 0%

João Goulart Filho (PPL): 1% para 0%

Eymael (DC): 0% (manteve) 

Segundo turno 

Também foram feitos levantamentos com simulações de segundo turno. Todas elas com o candidato do PSL, que lidera as intenções de voto:

Ciro Gomes (PDT) 40% x 37% Jair Bolsonaro (PSL)

Geraldo Alckmin (PSDB) 38% x 37% Jair Bolsonaro (PSL)

Jair Bolsonaro (PSL) 38% x 38% Marina Silva (Rede)

Fernando Haddad 36% x 40% Jair Bolsonaro (PSL)

Datafolha

Outro instituto, o Datafolha, havia divulgado uma pesquisa de intenção de voto nessa segunda-feira (10/9). Foi o primeiro levantamento de campo feito após o ataque a Jair Bolsonaro e após o TSE negar o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A pesquisa do Datafolha havia mostrado um crescimento de Bolsonaro de dois pontos percentuais — dentro da margem de erro. Especialistas ouvidos pelo Correio avaliaram que o aumento era esperado após o ataque ao candidato do PSL, mas que não foi maior por erros da equipe de campanha do deputado.

O levantamento mostrou ainda uma mudança na segunda colocação: Marina Silva foi ultrapassada por Ciro Gomes. Apesar disso, os dois candidatos, mais Geraldo Alckmin e Fernando Haddad estavam empatados na margem de erro.

Outro índice medido pelo Datafolha foi a rejeição dos candidatos. Bolsonaro liderava, com 43% dos entrevistados dizendo que não votariam nele em hipótese nenhuma. Marina aparece em segundo, com 29%, seguida por Alckmin (24%), Haddad (22%), Ciro (20%), Cabo Daciolo (19%), Vera Lucia (19%), Eymael (18%), Guilherme Boulos (17%), Meirelles (17%), João Goulart Filho (15%) e Amoêdo (15%).