Leilão de casa de Clodovil em Ubatuba termina sem nenhum lance

Nenhum lance foi feito pelo imóvel, abandonado desde a morte do estilista há oito anos e erguido em área de proteção ambiental

30/11/2017 - 15:36 hs
Foto: (Dida Sampaio/AE/VEJA)
Leilão de casa de Clodovil em Ubatuba termina sem nenhum lance
O ex-deputado, estilista e apresentador Clodovil Hernandes

O leilão da mansão que pertenceu ao estilista Clodovil Hernandes foi encerrado nesta quinta-feira sem nenhuma proposta. O hoje destroçado imóvel, construído em uma área de preservação ambiental em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, está avaliado em 1,5 milhão de reais. O lance inicial era de 900 000 reais, mas ninguém se interessou. Agora, uma nova data deve ser estabelecida.

Com duas dezenas de quartos, a casa fica em uma área total de 4.375,13 metros quadrados entre as praias do Leo e do Meio, lugar conhecido como Sertãozinho. Desde a morte do ex-deputado federal, há oito anos, o local o local ficou abandonado e deteriorou bastante. Por ferir leis ambientais, a Justiça chegou a determinar sua demolição. Mas apenas o canil, um salão de festas e um dos quartos foram derrubados.

Não há mais pertence algum de Clodovil no imóvel. Representante legal do estilista, a advogada Maria Hebe Pereira de Queiroz alegou que manter casa traria menos consequências para o meio ambiente do que demoli-la. O terreno tem autorização de uso. Assim, o leilão foi autorizado e ele foi aberto em 10 de novembro. O dinheiro da venda será depositado em juízo e caberá à Justiça determinar seu destino.